sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Câmera dos vereadores de Aracoiaba, abre audiência pública para discutir retirada de areia dos rios de Aracoiaba

No dia 11 de novembro quarta feira, após, a seção ordinária deu inicio a audiência pública sobre meio ambiente, na pauta discutiram sobre a retirada exorbitante de areia dos rios de Aracoiaba por varias empresas.   
  A audiência pública, contou com representantes do DNPM - Gov Federal, SEMACE - Gov. Estadual e Secret. Meio Ambiente de Aracoiaba, na pessoas do Secretario Paulo Marinho, que veio para se defender de acusadores, que o dizia que, ele recebia propina para aceitar retirada de areia ilegal o secretario mostrou recibos da legalidade e pediu que quem quisesse denuncia-la poderia se dirigir ao Ministério Público.
A representante da SEMACE  Drª Daniela Godoy, foi convidada para esclarecer na tribuna aos vereadores e a todos, sobre, quem compete dá licença  para retirada de areia dos rios, Drª Daniela falou, que a SEMACE não dava licença  para empresas retirarem areias de rios sem que a prefeitura antes, desse a anuência, desmentido as palavras de representantes do executivo municipal, que afirmava que, quem dava a licença  era a SEMACE e o tempo para a retirada de areia já vinha determinado da SEMACE. O vereado Tíco tomou a palavra e disse pois nós aqui fomos informado o contrario, e eu não sou menino para ser enganado, foi muito bom a senhora tirar essa dúvida. Drª Daniela Godoy respondeu perguntas e tirou duvidas de vereadores e da plateia, e em suas palavras afirmou, que a retirada de areias estava de acordo com os leitos dos rios, mais, não estava de acordo com a mata ciliar. A "briga" mesmo, era com os agricultores que acusava as empresas de não ter negociado com eles, para retirar  areias dos rios, os agricultores  acusa as empresas de retirar areia até a noite sem respeitar a natureza, e que as maquinas derramava muito óleo dentro das águas, além de tirarem areia em desacordo com a lei, da natureza e da licença concedida as empresas.
O agricultor Obeni, também acusou a empresa MANTER, do empresario     Sidney Brasil Coelho 
de esta ilegal o que provocou grande confusão, o empresario da empresa disse que empregava 5(cinco) pessoas e que o agricultor queria o desemprego deles, assim como os vereadores e atribuiu ao Vereador que presidia a audiência Pública, Walmik Bernadino, o agricultor Obeni denunciou o empresario de esta conseguindo um lucro exorbitante para gastar na campanha dele, do empresario que sonha em ser candidato a vereado em 2016, a audiência foi tomada por gritos e vaias dos funcionários das empresas e empresários, o presidente encerrou a cessão sem acordo e sem discutir sobre meio ambiente.                                                                                   

Agricultor Obeni